Pin It button on image hover
  • Home
  • Arte
  • Música
  • + Blogs que Amo
  • Sobre
  • Contato
  • 26 março 2015

    Sumi!


    Oláááá, como cês tão? Tudo bem bão? Então, tá bão! :) Como falei no título SUMI e sumi para valer, resolvi dar um tempo nas besteiras que falava PORRAQUI, andava meio triste ~ainda estou~ e sem uma puta vontade de escrever!

    Para quem não sabe, minha Véia Lúcia resolveu ir morar com papai do Céu, infelizmente não era a nossa vontade e nem nossa escolha, pois se fosse, optaríamos para que ela ficasse mais um pouco na terra.

    E Cara, vou dizer uma coisa, já perdi amigos, conhecidos e o caralho que for e essa puta dor de perda sempre será a mesma. Não interessa se alguém venha te falar: "Essa dor vai passar!", porque nós sabemos não vai! Como sempre digo: " Nossa dor nunca passa, apenas nos acostumamos". Ela é como uma ferida aberta, que de vez em quando alguém cutuca, tira a casquinha, começa a sangrar e ai voltamos a senti-lá só que um pouco menos dolorido. :/ :(

    Nunca fui uma neta muito presente para minha Avó, dessas que vão todos os dias para visitar, não ligava toda hora para ver como ela estava e não dizia que a amava quando a encontrava. E mesmo assim, com todo esse tipo de negligência de achar que "amanhã eu ligo pra Vó, amanhã vamos nos ver mesmo!", eu a amava muito minha Véinha.


    Se me arrependo de algo que não fiz ou deixei de fazer por ela? É claro me arrependo! Me arrependo de ter não ter sido mais presente na vida da Minha Avó, de passar mais horas nos nossos almoços e jantas e ter espiculado ~um pouco mais~ como ela e meu avó se conheceram, mesmo já sabendo todos os detalhes dessa história, me arrependo de não ter gravado as cantigas que cantava para mim e com esse objetivo não deixar que sua voz se apague dentro da minha mente.

    E depois de chorar muito pela morta da minha Véia, eu agradeci a Deus por ter tido a oportunidade de viver ao lado dela. Agradeci a Ela por ter nos ensinado a importância da união e respeito pela nossa família, por ter me ensinado a bordar ~mesmo que seja pouco ~ e feito eu aproveitar cada dia em que passava ao seu lado. Minha Véia, era MELHOR VÓ DO MUNDO, paciente e generosa!

    Sinto tanta tua falta Vó, peço desculpa se te deixei faltar algo ou se te deixei magoada, pois não era minha intenção. E é quando perdemos pessoas como você, que entendemos que nossa vida nada é para sempre!

    Desculpa não ter passado 24h ao lado, eu sinto tanta falta dos domingos de churras junto a ti, pois era algo tão presente nos nossos finais de semanas. Achava que você viveria pelo menos uns 200 anos, mas infelizmente não foi assim que ocorreu, felizmente você teve uma morte digna, morreu dormindo igual um anjo, e esse tipo de morte é para poucos!

    Vou contar um segredo para vocês, toda vez que penso nela um vento sopra no meu rosto, pode ser fruto da minha imaginação ou algo bobo e sem importância, mas toda vez que isso acontece, me agarro com unhas e dentes pensando que é minha Véinha me dando um beijo no rosto como ela fazia.

    Acho que você deve estar pensando: " Agora não adianta chorar, pelo leite derramado!", porém sei que, se você perguntasse: " Do que você não se arrepende?" Eu apenas diria: " De ter vivido cada final de semana ao lado dela!" E se eu mudaria algo: " Seria apenas esticar mais os finais de semanas e encurtar os dias de trabalho, assim teria mais dias para passar junto com minha Vózinha"

    Tenho certeza que esse texto ficou cheio de erros de português, com redundância, com faltas de virgulas e até com excesso delas. Quem me conhece, sabe que odeio escrever coisas tristes, mas como meu blog é um diário e mesmo que esse texto enorme ninguém leia, foi o melhor desabafo que fiz até agora!

    Beijão Pessoal,

    Facebook

    1 comentários:

     
      Twitter Facebook Google + YouTube